Banner cabeçalho

Fonte do Itajuru - Cabo FrioOs primeiros povoadores de Cabo Frio já se utilizavam das águas da fonte do Itajuru. Mas é somente a partir de 1845 que é criado o serviço de proteção e vigia da fonte, pois o local era utilizado pelos escravos que aí iam buscar água para seus senhores. Existia em Cabo Frio alguns poços d’água: o do Soldado, da Pedra, do convento, da Passagem e do Zé Ferro. A água do Itajuru provinha de uma nascente, de cor cobre e gosto de terra, devido a presença de raízes de tatagibana área, sendo conduzida por valas de pedras até o poço da Fonte.

A Fonte do Itajuru foi construída por ordem de D. Pedro II, quando de sua passagem em Cabo Frio, no ano de 1847.

Em 1896 foi construída a rede distribuidora da água do Itajuru, formada por dois ramais. Um na rua da Praia – Major Belegard e o outro pela rua Direita Érico Coelho, que passava pala Praça Porto Rocha e ia até o Largo de São Benedito, na Passagem.

A população que não possuía água encanada, retirava a água para o consumo nas várias bicas que foram instaladas em seu percurso.

Com o crescimento da cidade, a água do Itajuru passou a ser insuficiente para atender todo o consumo. Vários poços foram perfurados nas residências e a água passou a ser retirada com o bombeamento manual para as caixas d’água.

A Fonte do Itajuru foi caindo no abandono. Morro da Guia.

Em 1951 foi inaugurado o serviço de abastecimento de água mantido pelo estado.

Com o aumento da população este serviço também tornou-se insuficiente, sendo necessário utilizar a rede distribuidora da Álcalis.

Mais tarde, o Estado constrói sua própria adutora com estação de tratamento na Lagoa de Juturnaíba. Em 1979 a Prefeitura Municipal de Cabo Frio comprou de particulares a área da Fonte do Itajuru, criando no seu entorno o primeiro Parque Municipal de Cabo Frio; e contratou o Professor Adail Bento Costa para o serviço de restauração.

Cron Job Iniciado