Laguna de AraruamaA Laguna Araruama localiza-se na baixada litorânea da Região dos Lagos, é o maior ecossistema lagunar hipersalino do mundo, forjada em meio a uma zona semiárida influenciada pelo raro fenômeno oceanográfico da ressurgência, decorrente do regime de ventos locais, que fazem com que as águas oceânicas profundas geladas aflorem, nutrindo o ambiente, determinando o clima e o tipo de vegetação.Margeiam os municípios de Arraial do Cabo, Cabo Frio, Iguaba Grande, São Pedro da Aldeia, Araruama e Saquarema em 210 km², com 40 km de comprimento, largura máxima de 13 km, profundidade média de 3 metros e máxima de 17 metros.

Formada por deposições sedimentares decorrentes de processos costeiros de regressão e transgressão marinhas, mantém ligação permanente com o mar através do Canal Itajuru.

Possui história milenar, começando pela pesca, a mais antiga atividade econômica, remontando há cerca de 5 mil anos, desenvolvida nos moldes artesanais até hoje.

Pelo caráter hipersalino, o sal era conhecido das tribos indígenas que habitavam seu entorno, colhidos de depósitos naturais. Já foi a maior produtora do país, onde na década de 1930, havia até 2.100 hectares de salinas ativas, divididas por 120 proprietários.Outra característica marcante são os grandes depósitos de conchas calcárias em seu substrato, explorado para a produção de cal e alimentação de animais. Inserida numa das mais importantes áreas de turismo do Estado, o seguimento constitui hoje, a principal mola propulsora do desenvolvimento regional.

Favorecendo uma variedade de nichos ecológicos para uma grande quantidade de invertebrados, flores, frutos e sementes, atraindo uma infinidade de aves residentes e migratórias que encontram alimento em abundância, abrigo e locais para a construção de ninho.Sendo rota migratória de muitas espécies que têm sítios de reprodução na região circumpolar da América do Norte e Groenlândia – as aves setentrionais –, ou em áreas no sul da América do Sul e Antártida – as aves meridionais. As aves migram de suas áreas de origem reprodutiva, fugindo das condições desfavoráveis, na busca de locais que propiciem maior atendimento às suas necessidades, para depois retornarem às suas áreas de origem, completando seu ciclo biológico

Os habitats escolhidos ao longo de sua odisséia priorizam estratégias de sobrevivência e a Laguna Araruama é um dos mais representativos, tendo grande importância para a conservação dessas aves, uma vez que, ao realizarem grandes travessias, necessitam dessas áreas para atendimento às suas necessidades, seja de troca de penas ou de reabastecimento energético, necessários à continuação das migrações.

O Fundo Mundial para a Natureza e a União Internacional para a Conservação da Natureza, duas das maiores organizações de defesa do meio ambiente consideram o ecossistema Lagunar de Araruama e seu entorno, como um dos 12 Centros de Diversidade Vegetal do Brasil.

Especial, tanto em termos de clima quanto de fauna e flora, inserido no Cabo Frio, um acidente geográfico formado por uma fração de terra que se estende mar adentro, onde a extensa planície marinha de Massambaba separa a Laguna Araruama do oceano, com a ocorrência de um sistema de cordões arenosos, sobreposto por campo de dunas.

A biodiversidade engloba principalmente formações de restinga, da mata atlântica e do tipo arbóreo que recobre os maciços litorâneos, além de mangues e brejos, com uma rica flora e fauna representadas por diversas espécies, muitas endêmicas. São motivos suficientes para que seja preservada e seus serviços ecossistêmicos, que há tanto tempo, servem a humanidade, perpetuados. Quer saber mais, adquira o livro Aves da Laguna Araruama, através do Jornal Convés.